Oficina internacional sobre paisagens literárias
de 1 a 8 de Fevereiro de 2012 @ Palácio Belmonte e Livraria Fabula Urbis
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
www.paisagensliterarias.ielt.org
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Lisboa nas narrativas: olhares do exterior sobre a cidade antiga e contemporânea resulta da comunhão de interesses e objectivos de dois projetos em curso – o “Atlas das Paisagens Literárias de Portugal Continental” e o “Bairro Destino” –, que valorizam as paisagens de Lisboa enquanto arquivo de natureza e cultura. Ambos procuram a história e a tradição dos locais nos discursos do passado e do presente, para com eles reinventar uma urbanidade que se pretende mais qualificada e criativa.

Lisboa nas narrativas: olhares do exterior sobre a cidade antiga e contemporânea toma o fértil imaginário da cidade como objecto de reflexão. Nas representações literárias identifica-se um manancial de exploração para a investigação nas áreas da literatura, da história, da geografia, da economia, da psicologia ambiental, entre outras, e, do mesmo modo, para a produção artística que tem a representação literária como ponto de partida.

Enquanto descrições trabalhadas pela imaginação e pelo engenho estilístico dos escritores, as paisagens literárias são reconhecidas e apreciadas, e constituem um referencial para a leitura do ambiente. Muitos têm realçado o seu papel na compreensão dos valores, símbolos e sentimentos que enformaram os territórios em diferentes épocas. O seu estudo contribui para a história das ideias, e para compreender as opções sobre o espaço e sobre as decisões de planeamento. Também na relação entre o referente e o revisitado (ou entre o referente e o reinventado), a cultura de um território cresce e frutifica, inspirando derivadas vivências artísticas e emocionais, materializadas, por exemplo, no desenho, na pintura, no cinema ou na música.

Os participantes beneficiarão de um conjunto de palestras de investigadores, escritores e artistas cujo trabalho reflectiu o seu interesse pela temática das paisagens. Em conjunto, trabalharão sobre o processo da representação, o mesmo é dizer, sobre a cidade e sobre a imagem da cidade. E, durante a oficina, fruirão da descoberta de um dos edifícios históricos mais antigos da cidade e da partilha de vivências locais dos bairros do Castelo e Alfama.

Focar-se-ão num conjunto de obras de escritores estrangeiros sobre Lisboa, produzidas em diversas épocas, e de diversos géneros literários. Seleccionando a partir de uma lista de referência, aos participantes é dada a possibilidade de escolher a(s) obra(s) sobre a(s) qual(is) pretendem investigar. Esta investigação, que segue a metodologia desenvolvida para o projecto “Atlas das Paisagens Literárias de Portugal Continental”, tem por base a identificação, a classificação e o registo de excertos literários numa base de dados. No final, pretende-se que cada participante possa discutir a perspectiva que recolheu e analisou, partilhando-a com o colectivo. Na sequência deste trabalho sobre Lisboa, as representações da cidade e a experiência da sua paisagem, um conjunto de contributos artísticos ou ensaísticos será compilado e publicado.

Palácio Belmonte | Lisbon | Portugal

20110701  |  compota  |  ec 02 20110701  |  jiu xian  |  ec 03 20110701  |  jiu xian  |  ec 02 20110701  |  jiu xian  |  ec 01 20120316 | PR | protheos | 01 20120316 | PR | protheos | 02 20120316 | PR | yes we can live | 01 20120316 | PR | yes we can live | 02 20120316 | PR | lisboa nas narrativas | 01 20120316 | PR | expo maria pia | 01 20120316 | PR | expo maria pia | 02 20120316 | PR | expo maria pia | 03